AssociaçãoTeatroFolcloreFutebol

Quem não marca sofre...

Começou a 2ª Fase do Campeonato e o Seixo a entrar com o “pé esquerdo”, com uma derrota por 3-2 frente ao Águias.

Uma tarde de primavera com todos os “ingredientes” para mais um grande jogo de futebol.

Seixo a alinhar com Marco na baliza, Carlos, Daniel, Pestana e Palmela na defesa. No meio campo Zorro, David e Artur e na frente Pito, David e Lopes.

O Seixo a entrar bem no jogo e a encostar os Águias à sua área nos primeiros 10m. Passado este período o Águias carregava e viria a marca por volta dos 25 minutos numa jogada de contra-atraque individual, o jogador do Águias a ultrapassar dois homens do Seixo e de ângulo difícil a fazer o primeiro do jogo num remate cruzado.

O Seixo “acelerava” o jogo e antes do intervalo viria a virar o jogo com dois golos de David, que tinha trocado com Lopes na frente do ataque do Seixo. Primeiro num cruzamento de Luis com o homem do Seixo de pé esquerdo a fazer um excelente golo num remate de primeira. O segundo na sequência de um livre descaído do lado direito do ataque do Seixo. A bola a ser colocada no lado esquerdo da área com Zorro a cabecear para o centro da área e David a não perdoar de cabeça.

O Águias dispôs ainda de uma oportunidade antes do intervalo mas Marco a intervir com sucesso.

Estava assim terminado os primeiros 45 minutos com o Seixo a merecer estar a vantagem.

Esperava uma segunda parte com um Águias a “apertar” e a querer mandar no jogo, mas não foi isso que se sucedeu. O Seixo controlava o jogo e nos primeiros 20 minutos podia ter sentenciado o jogo por mais que uma vez e aqui a máxima “ quem não marca sofre” aplica-se perfeitamente, uma vez que muitas foram as oportunidades falhadas.

Cerca do minuto 30. O Águias viria a empatar o jogo numa jogada algo confusa na área do Seixo com o homem do Águias de cabeça a colocar a bola no fundo da baliza. Ainda os homens do Águias festejavam o empate e o árbitro assinalava grande penalidade a favor da equipa forasteira. Penalidade esta que foi concretizada. Até ao fim da partida só deu Seixo, com um futebol praticado mais com o coração do que com a razão. Mais uma vez o empate teria sido possível.

Foi um resultado bastante amargo para os nossos homens que mereciam mais que ninguém a vitória, e podia-se dizer que não foi justa a vitória mas a justiça passa também por aquelas que entram pois só essas é que contam, e a verdade é que a equipa visitante embora com muito menos oportunidades conseguiram ser mais eficiente


Quem não marca sofre...
ACRSeixo 2007 powered by vbworks.net